Gestão financeira para varejo: conheça agora as 9 melhores práticas!

Autor: Casa Magalhães Assunto: Data: 14/07/2019
Gestão financeira para varejo

Quando pensamos na natureza do que faz um varejo funcionar, descobrimos um fato interessante: o controle bem feito das finanças é o coração do negócio!

Em uma rotina de compra e venda de produtos, em que a eficiência e a margem de lucros conta tanto, quem sabe lidar com o dinheiro e fazê-lo render o máximo possível sempre terá vantagem sobre a concorrência.

Você quer se colocar nessa posição de destaque? Então veja as 9 melhores práticas de uma gestão financeira para varejo e comece a aplicá-las na sua empresa!

1. Invista em estruturação de dados

Nosso primeiro tópico vai servir mais como um reforço de tudo o que veremos a seguir, baseando-se em uma dica bem importante para gestores do futuro: o uso de dados na hora de tomar decisões e elaborar estratégias é imprescindível para quem busca otimizar o próprio negócio.

As informações que uma empresa gera em sua rotina apontam dificuldades, oportunidades e caminhos a seguir para vender cada vez mais gastando cada vez menos.

No entanto, acumular números não é o suficiente. O gestor do futuro em um varejo tem que estruturá-los de forma inteligente. É preciso registrar todas as movimentações e organizá-las de forma simplificada, para consulta e comparação sempre que necessário. Seu banco de dados é, a partir de agora, seu maior aliado.

2. Crie um planejamento para seus investimentos e gastos

O que você faz com todas essas informações coletadas e disponíveis? Você utiliza como fonte para o planejamento orçamentário do seu varejo.

Uma dica importante para qualquer profissional gerindo seu próprio negócio é que, com objetivos claros e alcançáveis, fica muito mais fácil traçar um mapa do que deve ser feito a seguir.

Portanto, aposte na previsão de custos para o futuro, descubra nos números onde você pode economizar e onde precisa investir mais. Crie estratégias para curto, médio e longo prazos. Assim, a empresa não é pega desprevenida e tem sempre um fôlego financeiro para cobrir um custo inesperado ou aproveitar uma oportunidade de momento.

Dica: Conheça as melhores práticas do planejamento para varejo!

3. Foque a gestão financeira nas datas comemorativas

Essa é uma prática específica e muito importante para o varejo. Como sua experiência já deve ter mostrado, grande parte do faturamento de empresas no setor vem de poucas datas ao longo do ano.

Um erro muito comum de gestão financeira nesse caso é ver donos e diretores aproveitando o aumento nas vendas para gastar de uma vez e acabar tendo dificuldades no resto do ano.

Sua gestão precisa levar em conta esses altos e baixos inerentes à área. O lucro extra de datas especiais precisa ser dividido de forma inteligente nos próximos meses para criar uma estabilidade financeira — um suporte para que a empresa esteja sempre saudável e mirando no seu crescimento.

4. Otimize seu estoque

Outra característica mais específica da gestão financeira para varejo é como lidar bem com seu estoque significa ter mais dinheiro em caixa.

Quando mercadorias encalham ou se perdem com muita frequência, isso significa desde capital parado até dinheiro desperdiçado. Por isso, investir em controle e otimização de estoque (principalmente com automação) é tão importante.

A ideia é saber como, quando e o que comprar. É entender melhor o seu público para oferecer produtos mais atrativos e ter práticas saudáveis para fazer esses itens girarem. Isso garante que você sempre terá mais dinheiro em caixa para investir em momentos bons e se segurar na crise.

Dica: Conheça os 7 erros de gestão de estoque e saiba como resolvê-los!

5. Defina e monitore indicadores de performance

Falamos bastante de números até agora, mas como você usa dados de negócio de forma prática? A melhor resposta está nos KPIs, ou indicadores de performance.

KPIs são valores específicos que, quando registrados com metodologia única e ao longo de um período predefinido, contam uma história bem precisa sobre a evolução de determinados aspectos do negócio.

No caso da gestão financeira, podemos falar de indicadores como margem lucro, giro de estoque, ticket médio, entre muitos outros que podem apontar pontos fracos e dizer se suas estratégias estão dando certo ou não no futuro.

6. Priorize o orçamento de departamentos-chave

Mesmo que o negócio esteja indo muito bem, uma empresa no Brasil sempre vai precisar trabalhar em um equilíbrio financeiro delicado. Para garantir que o seu dinheiro está sempre sendo usado da melhor forma possível, uma boa ideia é priorizar quem faz mais diferença.

Isso varia de varejo para varejo, mas setores de logística e vendas costumam ser bem importantes, não importa a situação. A TI, que antes era só um departamento de suporte, também vem assumindo grande importância em meio a uma transformação digital corporativa.

7. Separe bem o que é capital de giro, reserva e ganho pessoal

Mesmo em empresas maiores, é comum encontrar proprietários que ainda confundem o que é dinheiro da empresa, o que é dinheiro pessoal e o que é reserva para o futuro.

Definir bem as três coisas é uma das práticas mais importantes para a sustentabilidade do negócio. Nesse caso, o capital de giro é aquele dinheiro que você precisa para agora, para gestão, operação, manutenção e compra de novos produtos.

Já a reserva é para amanhã. É um dinheiro guardado e rendendo, que pode estar atrelado a estratégias de médio e de longo prazo, para grandes investimentos que vão fortalecer e expandir o varejo.

Nada disso é exatamente seu. O empresário precisa trabalhar como um funcionário de si mesmo para um bom controle financeiro — com salários e dividendos que se assemelham a qualquer membro da diretoria. Nada de retirar dinheiro diretamente da conta da empresa!

8. Invista muito no controle do fluxo de caixa

Se a gestão financeira é o coração de um varejo, o fluxo de caixa é o prontuário médico que atesta a sua saúde. Um bom acompanhamento é aquele que acompanha com cuidado as entradas e saídas agora e projeta essa evolução para o futuro.

Além de ser tão importante para o dia a dia de uma empresa como um supermercado, esse fluxo pode e deve ser utilizado em casos específicos, como projetos de aumento de vendas, expansões, busca por novos nichos etc. Quanto mais bem feito o fluxo, mais controle você tem sobre o poder de investimento e a sustentabilidade do negócio.

Dica: Entenda qual a importância do fluxo de caixa para o varejo!

9. Invista em tecnologia na gestão financeira para varejo

Se você acompanhou toda a nossa lista, já percebeu que informação e estruturação são palavras-chave no sucesso da sua gestão. Como conseguir esse tipo de controle com eficiência e agilidade?

A resposta está sempre na tecnologia. Um bom sistema empresarial focado no varejo dará a você todas as ferramentas necessárias para lidar com o seu dinheiro, tanto no capital de giro rotineiro quanto na projeção do crescimento de vendas e lucros no futuro.

Investir em tecnologia é o primeiro passo para uma boa gestão financeira para varejo. Com visão completa de negócio e boas ideias, você tem tudo para transformar dados virtuais em sucesso real no setor.

Infográfico de planejamento financeiro.

Quer partir para o próximo passo? Então veja um artigo sobre como aumentar vendas no supermercado e não deixe de assinar nossa Newsletter! Até a próxima!

 

 


Tags: ,
Compartilhe:

Outros Artigos Relacionados

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.