Descubra o que é atacarejo e como ele funciona na prática!

Autor: Casa Magalhães Assunto: Data: 05/08/2020
Você sabe o que é atacarejo? Veja como funciona!

Também conhecido como cash and carry, o atacado de autosserviço chegou ao Brasil através da empresa holandesa Makro, em 1972. Logo, o atacarejo ganhou força quando os empresários, que antes vendiam apenas para pequenos comerciantes, perceberam que havia uma alta demanda de consumidores preocupados com o preço dos produtos

Compreendendo essa realidade, abriram as portas do seu atacado para as vendas de varejo.Ou seja, para compras em menores quantidades.

Nos próximos tópicos, irei esclarecer as principais dúvidas sobre esse modelo de loja. Como também, contaremos com a presença de um empresário do segmento para compartilhar um pouco da sua experiência de mercado. Confira!

O que é Atacarejo?

Atacarejo é a junção de: atacado + varejo. Sendo assim, é conceituado como um mercado que vende produtos tanto em grandes, quanto em pequenas quantidades.  

No atacado de autosserviço quanto mais você compra, menos paga E quanto menor a quantidade de produtos adquiridos, maior o preço.

Dessa forma, o atacarejo consegue atender aos seus 2 tipos de consumidores: 

  1. Pequenos comerciantes
  2. Pessoas que buscam preços baixos.

Quais características do Atacarejo?

Buscando dar ao cliente o melhor preço, o atacado de autosserviço possui uma organização diferenciada. Abaixo, listei algumas das principais características desse modelo de loja:

Estrutura mais enxuta

Além de terem os prédios em formato de armazém/galpões, dispõe de um amplo espaço para a livre circulação de clientes e máquinas. A seguir, veja quais são as outras características estruturais mais comuns do atacarejo:

infográfico sobre o funcionamento do atacarejo - Blog Casa Magalhães

Preços diferenciados

Como mencionado no tópico anterior, os preços dos produtos do atacarejo são “definidos” pelo volume de compra do consumidor.

Uma prática comum no autosserviço é a compra em grandes lotes. Assim, eles conseguem pagar menos, porém o mix de mercadorias acaba sendo limitado porque o número de fornecedores é bem reduzido.

Qual o perfil do consumidor do Atacarejo?

Segundo pesquisas realizadas pela Kantar, a necessidade de equilibrar os custos mudou a maneira de compras do consumidor. Portanto, os preços baixos e promoções são fatores relevantes no momento da decisão de compra.

A mesma pesquisa diz que as principais características dos clientes de atacarejo são: 

  • necessidade de custo benefício;
  • menor disponibilidade de tempo;
  • renda pressionada;
  • famílias grandes e racionalização de dinheiro.

Agora que você sabe o perfil do consumidor do cash and carry, vou lhe deixar ciente sobre o que o mercado fala do atacado de autosserviço. Continue lendo!

O que o mercado fala sobre o Atacarejo no Brasil?

Desde 2015 aumentou em 50% a dinâmica de abertura dos atacarejos no Brasil. E em média 60% das  famílias brasileiras, cerca de 31,6 milhões de pessoas, fazem neles suas compras do mês.

Segundo a Nielsen, em 2018 houve um aumento de 13,9% de vendas em valor e de 12,8% em volume, e de acordo com a Kantar, um crescimento de 11,4 milhões de compradores entre 2014 e 2018.

O site Valor Econômico noticiou que o varejista Walmart estava revendo o portfólio, reduzindo a presença de hipermercados e aumentando o peso do atacarejo no Brasil. No entanto, a notícia informou que as 43 lojas seriam reformadas e 10 hipermercados convertidos em Maxxi Atacados.

O Maxxi Atacados faz parte do Walmart e essa loja é responsável por pouco mais de 15% das vendas do Walmart no Brasil. Já o Atacadão representa 67% das vendas do Carrefour, e o Assaí 46% das vendas do Grupo Pão de Açúcar.

Durante a crise, o atacarejo atendeu as necessidades do consumidor que buscava preços baixos e hoje continuam sendo um grande canal de economia para o brasileiro.

Para Roberto Mussnich, CEO do Atacadão, o cash and carry não é algo momentâneo, ele só vai deixar de ser moda quando as pessoas deixarem de se alimentar. 

Outro ponto importante sobre o atacado de autosserviço, é que mesmo tendo nascido na periferia e inicialmente atendido as classes D e E, o mercado mudou e hoje atende a todas as classes.

Como abrir e montar um Atacarejo?

Segundo o sócio-proprietário do Mercadão da Economia, Engel Martins, para abrir um atacarejo é preciso que o empreendedor tenha bons conhecimentos tanto de varejo quanto de atacado.

Pode parecer óbvio, mas é importante analisar cuidadosamente cada parte que compõe esse modelo de negócio: a estrutura predial, administrativa e a de sistemas.

O empresário recomenda ainda, a visita a uma loja que já funciona, pois  um benchmarking bem feito é uma ferramenta de suma importância para empreender quando não se conhece o mercado que se pretende alcançar.

Quais as vantagens e desvantagens do Atacarejo?

Uma das vantagens do atacarejo é o autosserviço. De acordo com Engel, buscando criar um diferencial competitivo, as lojas supermercadistas acabam investindo muito em atendimento. Por exemplo, como nos açougues, nos fatiamentos de frios e nas padarias, onde esses setores demandam mais mão-de-obra para manter um bom atendimento ao cliente.

Já nas lojas tipo atacarejo o conceito inicial de autosserviço pode ser explorado ao máximo, reduzindo bastante a necessidade de contratação e, por consequência, os custos operacionais. Além disso, uma outra vantagem abordada pelo empresário é a área de estocagem, que no caso do atacarejo, funciona na própria loja.

As desvantagens citadas pelo dono do Mercadão da Economia estão relacionadas ao costume do cliente. Em outras palavras, o cliente se habituou a ter vários serviços atrelados ao seu consumo no supermercado. Dessa forma, isso gerava muitas reclamações, mas ao compararem os preços acabam por aceitar a falta de algumas dessas conveniências.

Kit-gestao-estoque

Quais erros não cometer na hora de abrir um Atacarejo?

Como em qualquer negócio, existem riscos que devem ser bem calculados e conhecidos a fim de minimizá-los. Sendo assim, é de suma importância investir em pesquisa de mercado da região onde será implantado e buscar informações junto aos parceiros

Um bom benchmarking ajuda a evitar possíveis erros. Porém, sabe-se que erros vão acontecer, pois ninguém aprende a andar de bicicleta sem tomar alguns tombos.

Uma das principais características de um empreendedor é ser resiliente e não desistir quando se deparar com algum erro cometido, deve-se corrigir a rota e seguir, concluiu Engel Martins.

Inovações tecnológicas no Atacarejo

Falamos no texto que uma das características do atacarejo é a redução de custos. Mas antes de dar continuidade aos próximos tópicos, preciso lembrar-lhe que diminuir custos não é sinônimo de desfalque tecnológico.

Inicialmente, o investimento em tecnologia pode até ser alto, mas os resultados trazidos ao longo do tempo serão superiores se comparados caso você não o faça.

A seguir, vou lhe mostrar como a Inteligência Artificial  pode ajudar seu atacarejo a se comunicar melhor com seus consumidores, confira.

Inteligência artificial para o Atacarejo

O varejista precisa entender o comportamento do seu consumidor, tanto para saber com quem está conversando, como para falar com ele da maneira certa. Mas, como a inteligência artificial pode lhe ajudar? 

Antes de responder essa pergunta vamos a uma breve definição sobre o que é Inteligência Artificial(IA).

Segundo o site Techopedia, a IA é uma área da ciência da computação que enfatiza a criação de máquinas inteligentes que funcionam e reagem como seres humanos. Alguns exemplos são: reconhecimento de fala, raciocínio, capacidade de manipular e mover objetos, solução de problemas, entre outros.

Respondendo a pergunta, ela ajuda a melhorar a satisfação do consumidor na hora da compra e consequentemente, gerar resultados satisfatórios nas vendas.

2 exemplos do uso da Inteligência Artificial no Atacarejo:

Ao ouvir falar de inteligência artificial, imediatamente eu lembrava daqueles filmes futuristas, como os Jetsons, por exemplo. Eu acreditava que era algo extremamente inacessível.

Hoje em dia, podemos observar que não é bem assim, veja exemplos práticos comuns no dia a dia de um pequeno varejista:

Imagine que se ao invés de você passar o dia contando estoque através de uma planilha, houvesse um sistema que fizesse isso por você?

Ou então, se você pudesse fazer o controle e o monitoramento da sua empresa através do seu celular, sem precisar estar fisicamente presente nela?

Essas práticas já existem e são possíveis graças a inteligência artificial. Dessa forma, o empreendedor consegue ter informações importantes e seguras, podendo focar em gerar ações e resultados para sua empresa.

Existe uma fala de Mark Mathews que é bem interessante: 

“Desde reduzir custos de remessa e melhorar a eficiência da cadeia de suprimentos, até personalizar experiências de compras e ajudar os trabalhadores a adquirir novas habilidades. A inteligência artificial permite que os varejistas disputem na economia do século 21 e atendam melhor seus clientes.”

Afinal, vale a pena abrir um Atacarejo?

Para o CEO do Mercadão da Economia, esse tipo de negócio está em plena expansão no país. Aliás, levando em consideração o investimento, a estrutura e os custos, existem muitos pontos fortes que, quando contrapostos aos pontos fracos, dão a segurança necessária para dizer que vale a pena sim investir no atacarejo.

Engel conclui explicando que além de todos os conselhos dados nos itens anteriores é importante destacar a necessidade de trabalhar bem os controles de estoque relacionados, tanto ao giro, quanto à validade dos produtos. Pois, trabalhar com grandes volumes e fracionamento requer um controle maior para não se ter prejuízo.

Mercadão da Economia: história de um atacarejo de sucesso

“Como posso manter minha empresa no mercado e me destacar da concorrência?”

Essa é uma pergunta comum entre os empreendedores, principalmente aqueles que visam o crescimento do seu negócio.

A história de sucesso do Mercadão da Economia, cliente da Casa Magalhães, mostra que o olhar atento ao mercado e ao comportamento do consumidor são essenciais para o crescimento da empresa.

As novas tecnologias são fortes aliadas nesse processo, por isso saiba como um sistema para atacarejo ajudou ao varejista na busca por informações assertivas.

Conhecendo o Mercadão da Economia

Coma Bem Supermercados é a razão social da empresa que está há 12 anos em Fortaleza. A primeira loja foi aberta no bairro José Walter e seu nome fantasia era Panorama Supermercados. Ao todo, foram abertas 4 lojas com o mesmo nome.

Observando a mudança de comportamento dos consumidores e do mercado, os empresários perceberam a necessidade de realizar algumas alterações em seu modelo de negócio.

Dessa forma, passaram a investir não mais em loja de bairro e sim, em um modelo chamado Atacarejo. Segundo Engel, proprietário da empresa:

“O Atacarejo é um segmento que está crescendo em nosso estado (Ceará), observamos que existe uma mudança no comportamento dos clientes, eles voltaram a fazer a compra do mês, como era feito antigamente.”

Pensando nesse mercado, os empresários fizeram uma estrutura mais enxuta, mais econômica, com um custo operacional mais baixo, com o objetivo de oferecer aos clientes o melhor preço.

Mas será que eles conseguiram algo com essa mudança?

Segundo Engel, sim. A prova disso é que a loja possui um ticket médio alto, pois, conseguiram conquistar o cliente da compra do mês, exatamente por ter um preço melhor.

O problema enfrentado pelo Mercadão da Economia 

Uma dos maiores desafios do nosso cliente era ter dados e informações consistentes para que as compras pudessem ser feitas de forma correta, com a quantidade e o preço exato. Evitando assim, o excesso de mercadoria ou a ruptura de estoque.

Outro ponto abordado pelo empresário foi a acessibilidade aos dados. Nem sempre ele pode estar fisicamente presente em seu negócio, o que acabava dificultando um acompanhamento detalhado da sua empresa.

Segundo Engel, “pior do que não ter informação, é ter a informação errada”, pois com os dados errados facilmente você estará fora do mercado. Nos tópicos seguintes vou lhe mostrar como a Casa Magalhães ajudou ao empresário a ter em suas mãos os dados certos e na hora que ele precisar. Confira!

A solução

O sistema de gestão e automação utilizado pelo Mercadão da Economia é o VarejoFacil.

O VarejoFacil é um sistema de gestão em nuvem. Com ele, o Mercadão da Economia tem acesso às informações da sua empresa mesmo não estando fisicamente presente. Além disso, não é  preciso passar o dia todo carregando um notebook porque todo gerenciamento pode ser feito pelo celular.

Segundo Engel: “Nós optamos por trabalhar com o VarejoFacil porque ele oferecia uma solução mais rápida com a necessidade menor de investimento na área de tecnologia. Por ser uma ferramenta mais voltada pra nuvem ele é leve, a gente poder ter acesso aos dados de forma rápida e em qualquer local.”

Sistema para atacarejo: Informações corretas e no tempo certo

Você foi a uma reunião e encontrou um possível fornecedor para sua empresa, que tal negociar com ele ali mesmo?

O sistema de gestão dá ao empresário as informações corretas e na hora em que ele precisa, facilitando a negociação com o fornecedor sem precisar estar presente em sua empresa ou com um computador em mãos.

Outro ponto importante que o próprio Engel nos dá como exemplo é a fiscalização do estoque. Aliás, no Mercadão da Economia o controle é feito por ele mesmo. 

A rotina é mais ou menos assim. O proprietário vai ao estoque e faz uma pequena verificação dos produtos. Ao perceber qualquer tipo de mercadoria em excesso, ele acessa o VarejoFacil pelo smartphone e emite todos os relatórios em relação àquele produto.

Com as informações corretas e no tempo certo, a loja consegue passar para seus clientes os resultados da eficiência na gestão assertiva, atendendo assim, ao seu propósito que é: oferecer ao cliente o melhor preço.

Mas afinal, o sr. Engel indica a Casa Magalhães?

É claro que não poderia deixar de fazer essa pergunta. Afinal, sabemos a importância que a opinião dos nossos cliente tem pra você. Abaixo tem um pequeno relato do que ele respondeu:  

“Sem sombra de dúvida eu indicaria sim. Tanto pela qualidade do sistema, como também pela qualidade da equipe que está por trás desse sistema. A gente vê que é uma equipe bem focada e com o interesse realmente de fazer o cliente da Casa Magalhães ficar satisfeito com as informações, que é o mais importante. O que vocês vendem é exatamente isso, é informação, não é sistema.”

Pra finalizar, compartilho com você uma frase do Jim Collins, um dos maiores especialistas em gestão empresarial do mundo:

“Todas as organizações podem entregar resultados melhores.”

Unindo essa frase a história de sucesso do atacarejo Mercadão da Economia, podemos perceber que ter informações assertivas contribuem muito para o crescimento de uma empresa, independente do tamanho ou tempo de mercado. Por isso, conte com a Casa Magalhães  para ajudar a alavancar seus resultados, ficaremos honrados em fazer parte da sua história de sucesso!

Não saia sem antes conferir o case de sucesso do Mercadão da Economia!

Até a próxima!


Compartilhe:

Outros Artigos Relacionados

Comentários

2 respostas para “Descubra o que é atacarejo e como ele funciona na prática!”

  1. CIARA disse:

    Bdia! Tem possibilidade de ter algum redução de custos em termos tributários nas compras para exercer a atividade ATACAREJO? ou seja: tem diferenciação da forma de comprar? Existe benefício fiscal para a atividade Atacarejo?

    • Olá Ciara, obrigada pelo comentário

      Existem alguns decretos para esse tipo de atacarejo, onde a loja trabalha com percentuais de PIS e COFINS diferenciados,com uma alíquota menor, porém o atacarejo tem que se enquadrar no decreto para desfrutar desse benefício.

      Isso acaba sendo uma diminuição nos custos tributários em relação ao imposto federal. No mais, orientamos que você busque mais detalhes com o contador da sua empresa. Qualquer dúvida, estamos a disposição!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.