Quem é o consumidor brasileiro de bares e restaurantes - Blog da Casa Magalhães

Quem é o consumidor brasileiro de bares e restaurantes?

Autor: Casa Magalhães Assunto: Data: 10/04/2017
consumidor brasileiro de bares e restaurantes

Mas afinal, quem é o consumidor brasileiro de bares e restaurantes?

Seja para fazer um lanche, ou para se divertir com os amigos, por necessidade ou por lazer, a alimentação fora do lar já virou um hábito na rotina de muitos brasileiros.

A crise econômica abalou muitos donos de negócios no setor alimentício no último ano. Um dos principais fatores, foi a reformulação dos gastos prioritários dos consumidores fora do lar. Segundo um levantamento do Sebrae (2016), 60% das pequenas empresas tiveram desempenhos inferiores que 2015, retratando as dificuldades enfrentadas pelos profissionais desse setor.

Você deve estar se perguntando que fazer nesse cenário econômico desfavorável, não é mesmo!? O primeiro passo é conhecer bem o seu cliente! Eles são a alma do negócio. Além de consumirem seus produtos, também indicam para outros possíveis clientes, promovendo a sua marca. Pensando nisso, elaboramos um balanço do novo perfil dos consumidores brasileiros que consomem fora do lar, confira a seguir:

Como o consumidor brasileiro escolhe?

Quando uma pessoa está faminta, certamente considera diversos fatores antes de decidir o que e onde irá se alimentar. Dentre os fatores, são ponderados o custo, o local, a qualidade e até mesmo a companhia.

Segundo o levantamento realizado pelo 3º Fórum Food Service, a maioria dos brasileiros (36%) consideram o produto oferecido como fator de maior relevância na escolha do local de consumo. Seguidos pelo preço praticado (21%) e o estabelecimento (19%).

3

Podemos perceber que o consumidor brasileiro se importa com as marcas dos estabelecimentos, mas principalmente com o tipo de produto oferecido e com o preço praticado neles, aliado a qualidade e experiência vivenciada no ambiente de consumo.

Qual é horário que o brasileiro mais sai para comer? 

O momento da refeição, para muitas pessoas é um dos mais sagrados, pois é quando a família se reúne e discute sobre as novidades do cotidiano. Hoje, porém, vem sendo cada vez difícil reunir à família, seja pela nova estrutura familiar, ou por causa da rotina do trabalho. Nesse cenário, quem vem ganhando cada vez mais espaço é o mercado da alimentação fora do lar.

A refeição que foi apontada como sendo a mais consumida fora do lar, foi o almoço (53%). Ele é considerado pela maioria das pessoas como a principal refeição do dia, e é nele em que são procurados alimentos mais substanciosos e caseiros. O perfil desses consumidores são representados principalmente pelos trabalhadores, que devido às atividades do ofício, necessitam se alimentar fora de casa.

2

O jantar (23%), por outro lado, foi apontado como a refeição de menor índice de consumo fora do lar. É também apontado como a refeição menos realizada pelos brasileiros (65%). Isso se deve principalmente a variedade de alimentos, podendo ser desde lanches rápidos e leves, até a mesma refeição de um almoço.

O que eles preferem?

Assim como o resultado de maior frequência de consumidor brasileiro fora do lar ocorre durante o almoço, os restaurantes por quilo (27%), lideram no ranking dentre os lugares mais frequentados pelos consumidores fora do lar. Isso se deve principalmente ao período do almoço, em que os consumidores buscam por esses estabelecimentos por oferecerem uma alternativa com preço mais acessível. Dessa forma, é imprescindível ter um bom planejamento de self-service para conseguir atender a demanda de clientes de maneira ágil e correta,

As lanchonetes ou redes de fast-foods (19%), aparecem como o segundo lugar mais procurado. Apesar de não ser considerado pelos próprios consumidores, a alternativa mais nutritiva, se mostra como sendo a alternativa mais acessível e atrativa que atende às necessidades alimentares.

Com percentual similar, as padarias (18%) e restaurantes a la carte (18%) aparecem como terceira alternativa com maior frequência de consumidores. Vale ressaltar que hoje, as padarias não se restringem apenas em oferecer pães, mas há algumas que também oferecem café da manhã,almoço e jantar.

Segundo 3º Fórum Food Service Brasil, as padarias possuem um maior fluxo de clientes no turno da manhã, pois muitos clientes optam por tomarem o café da manhã nesses estabelecimentos antes de ir ao trabalho.

1

Os restaurantes a la carte, por sua vez, possuem um maior fluxo de clientes nos finais de semana. Diferentemente dos consumidores que optam pelos restaurantes por quilo como alternativa de necessidade e custo benefício, os clientes do a la carte prezam pela qualidade e lazer.

O segmento de bares (11%) aparece logo em seguida. É importante lembrar que o público que consome nesses ambientes tendem a frequentá-los nos finais de semana, o que acaba tendo uma frequência reduzida se comparada aos demais segmentos. Contudo, muito bares já vêm investindo em inovações tecnológicas e adotando como estratégia de atração de clientes, conceder descontos promocionais no consumo durante o happy hour pós expediente de trabalho.

A ação de comer fora do lar, pode se ligar a situações específicas ou esporádicas. Percebemos que conforme a maior condição financeira e social do perfil do consumidor brasileiro, maior será a frequência de se alimentar em restaurantes, padarias, lanchonetes ou outro ambiente que não seja o próprio lar, movidos não mais pela necessidade, mas sim pelo prazer e satisfação da experiência vivenciada no estabelecimento.

Quer saber mais sobre estratégias para atrair clientes em seu estabelecimentos? Então clique aqui e veja mais!

 


Compartilhe:

Outros Artigos Relacionados

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.