Problemas para calcular sua rotatividade de estoque? Não mais! - Blog da Casa Magalhães

Problemas para calcular sua rotatividade de estoque? Não mais!

Autor: Casa Magalhães Assunto: Data: 09/05/2017
evitar problemas para calcular rotatividade de estoque

Lamentavelmente, não é muito difícil encontrar empresas que sofrem com problemas devido à má gestão de estoque, o desconhecimento da rotatividade de estoque, a falta de controle de mercadorias e muito mais. Um dos principais motivos que justificam esse tipo de situação é o fato de ainda manterem uma postura amadora com relação ao armazenamento de suas mercadorias.

A empresa que deseja se livrar de uma vez por todas desse tipo de prejuízo deve estabelecer e cumprir regras. Temos de parar de pensar no estoque como um cantinho obscuro que fica nos fundos da empresa e colocá-lo sob o holofote.

Se você se identificou com essa situação, preparamos um texto especialmente para você, em que abordamos tudo o que você precisa saber sobre a rotatividade de estoque. Confira!

Entendendo o problema

Muitos estabelecimentos se habituaram a tratar o estoque como uma terra sem lei. Todos os outros setores da empresa se desenvolvem de forma ordenada, porém o estoque acaba virando um verdadeiro triângulo das bermudas, em que nunca sabemos exatamente o que tem dentro.

Isso pode causar prejuízo para o negócio de duas formas diferentes: quando não temos (ou não conseguimos encontrar) a mercadoria que o cliente quer ou quando temos produtos que o cliente não se interessa em comprar.

Em alguns casos mais graves, a organização passa meses sem fazer estoque de produtos cuja demanda é bastante alta, ou continua a comprar grandes quantidades de mercadorias que não têm absolutamente nenhuma saída.

Tudo isso por conta de uma comunicação péssima entre os setores do empreendimento e também pela má gestão do estoque. Uma ferramenta que pode ajudar a mudar esse quadro é o conceito de rotatividade de estoque, também conhecido como giro de estoque. Você já ouviu falar?

planilha-de-estoque

O que é rotatividade de estoque?

A rotatividade de estoque é um indicador que revela o período em que a mercadoria se manteve em estoque antes que fosse substituída.

Isso possibilita sabermos exatamente a frequência com que cada item é renovado em determinado período de tempo, que geralmente costuma ser de um ano, mas evidentemente pode ser moldado para melhor atender às peculiaridades de cada tipo de negócio.

A rotatividade de estoque é um dos indicadores mais importantes dentro da gestão de estoque e serve, dentre muitas outras coisas, para alinhar o setor de compras com o de vendas. Por ser um indicador aplicável em qualquer escala e volume de mercadorias guardadas, ele é também um verdadeiro padrão no mercado.

Como calcular a rotatividade de estoque?

O cálculo do giro de estoque, em si, é bastante simples: basta dividir o total de vendas em determinada época pelo volume médio de estoque. Se o resultado for inferior a 1, isso significa que, ao final do período estabelecido, sobraram mercadorias no estoque.

Se o resultado, por outro lado, for superior a 1, isso significa que a empresa vendeu todas as mercadorias e precisou fazer ao menos uma reposição de estoque.

Como já tivemos a oportunidade de mencionar, geralmente esse período costuma ser de um ano; no entanto, isso pode variar bastante, especialmente se a empresa trabalha com produtos perecíveis.

A título de exemplo, podemos pensar em um estabelecimento que vende refrigerantes. Suponhamos que ele tenha feito um estoque de mil garrafas, se preparando para um período de um ano. No entanto, a empresa acabou superando todas as expectativas e vendendo 1200 garrafas. Nesse caso, o giro de estoque foi de 1,2.

Produtos com muita movimentação.

A grande vantagem de ter um giro de estoque alto é a possibilidade de sempre movimentar produtos, evitando que o prazo de validade se aproxime — muito importante para quem trabalha com produtos perecíveis. A outra vantagem é evitar que os produtos fiquem obsoletos ou caiam em desgosto no desejo consumerista do cliente.

Outros tipos de negócios que se beneficiam com o giro alto são os sazonais ou aqueles altamente sujeitos a modismos e tendências de consumo.

Uma segunda vantagem de manter um giro alto é reduzir significativamente os custos com armazenamento de produtos, uma vez que o estoque é menor. Reduz-se também o risco de perda e avarias ocasionadas por furtos, incêndios, enchentes, umidade, calor e manuseamento.

A redução desse risco ocasiona também a diminuição dos valores desembolsados com seguros e segurança patrimonial.

Produtos com menor giro

Apesar de ter de arcar com valores mais altos com manutenção e gestão de estoque, ter um giro de estoque baixo também tem as suas vantagens.

Ao longo de um período, é possível que alguns itens tenham uma variação de preços devido à inflação ou ao encarecimento de matérias-primas ou moeda estrangeira, por exemplo.

Assim, pode ser mais vantajoso pagar mais barato pela mercadoria, comprando em grandes quantidades.

O papel da tecnologia

Por tudo que já tivemos a oportunidade de ver, temos de concluir que a gestão de estoque pode não ser uma tarefa das mais fáceis.

Felizmente, as empresas que atuam no varejo podem contar com a parceria dos sistemas informatizados de gestão que ajudam em muito nessa tarefa. Um sistema pode integrar e automatizar diferentes processos dentro de diversos setores da empresa, evitando o retrabalho.

Um bom exemplo disso acontece quando o processo de venda já faz desencadear automaticamente um procedimento de atualização do estoque. Isso também é importante para não vendermos o mesmo produto para duas pessoas. Esse último caso preocupa, especialmente, quem tem um estoque compartilhado para a loja presencial e para a virtual.

Além de tudo isso, um bom sistema permite que o gestor tenha sempre ao alcance das mãos todas as informações de que precisa para tomar decisões importantes para o negócio. É possível gerar relatórios gerenciais com base nos dados que constam no sistema e saber a rotatividade do estoque ou, ainda, o aumento ou diminuição nas vendas, por exemplo.

E aí, gostou do nosso artigo? Então, assine a nossa newsletter preenchendo o formulário abaixo e tenha acesso a mais conteúdos relevantes para o seu negócio!


Compartilhe:

Outros Artigos Relacionados

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.