Dificuldades em gerir um pequeno restaurante? Confira 7 dicas.

Autor: Casa Magalhães Assunto: Data: 10 de janeiro de 2018
Dificuldades em gerir um pequeno restaurante? Confira 7 dicas.

Cozinhar ou almoçar em casa durante a semana são prazeres difíceis para quem trabalha. E, aos finais de semana, não é fácil ter disposição para encarar o fogão, certo? Uma solução adotada por muitas famílias é se alimentar em pequeno restaurante pelo comodismo, como também pela redução dos gastos.

Isso estimula muitos empreendedores a direcionar seus investimentos para o setor de alimentação. O sucesso dos restaurantes se mostra nos números divulgados pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) no ano passado: segundo a pesquisa, esse mercado movimentou 184 bilhões de reais no país em 2016.

A mesma pesquisa mostra que o mercado de food service avançou 3%. No entanto, a crise econômica fez com que a quantidade de transações recuasse em 4% (em informações do Instituto Food Service Brasil). Os restaurantes se sustentaram diante do afastamento dos clientes porque o tíquete médio de consumo aumentou.

Embora os números pareçam promissores, o ramo carrega seus desafios. Também vem da Abrasel a pesquisa que mostra o encerramento das atividades de 35% dos restaurantes menos de um ano após sua inauguração. Dos estabelecimentos que ainda não baixaram as portas definitivamente, apenas 3% funcionam há mais de uma década.

Para administrar um estabelecimento alimentício com excelência e fugir dessas estatísticas é necessário mais do que talento. No post de hoje, trazemos 7 dicas valiosas para seu pequeno restaurante. Acompanhe!

1. Preze por um bom atendimento

Ainda que um estabelecimento sirva pratos deliciosos e pratique preços atrativos, conquistar o coração do cliente depende de mais. Se os colaboradores e gestores do seu restaurante não têm aptidão para lidar com o público, dificilmente será possível fidelizar a clientela e tocar um negócio de sucesso.

A dica mais valiosa para se destacar das concorrentes é investir no atendimento como um diferencial competitivo. Diferencial é o “elemento x”, que agrega valor aos seus produtos e serviços e faz com que o cliente prefira a sua marca.

Alcançar a maestria no atendimento ao consumidor depende de prática e investimento. Os funcionários do restaurante deverão passar por treinamentos cuidadosos, além de avaliações sazonais que comprovem sua habilidade de tratar bem ao cliente.

Para otimizar o atendimento, é interessante manter um registro dos consumidores. O armazenamento de informações deve computar o tíquete médio do seu público e a frequência de consumo, entre outras. Com esses dados em mãos, lançar programas de fidelização e prestar um atendimento personalizado se tornam tarefas mais fáceis.

A tecnologia facilita o trabalho de registro. Com a ajuda dos softwares de gestão, você pode administrar um pequeno restaurante com segurança no armazenamento de dados, tendo mais facilidade para consultas posteriores ao que foi registrado.

2. Invista em uma ambientação agradável

A falta de investimento no ambiente de pequeno restaurante, tanto quanto o luxo excessivo, podem provocar impressões negativas no cliente. Para contornar essa falha, mantenha a harmonia e planeje o espaço de forma a agradar quem adentra o estabelecimento.

Se o restaurante é temático, a decoração pode incorporar elementos da cultura relacionada aos pratos servidos. A acessibilidade também não pode ficar de lado! Rampas para deficientes físicos e cadeiras altas para as crianças que vão acompanhadas de seus pais não devem passar despercebidas.

As mesas e cadeiras do restaurante precisam ter uma distribuição que valorize a experiência do cliente. Afinal, o objetivo é que ele se sinta praticamente em casa, não é mesmo?

3. Faça bons planejamentos

Qualquer ação que seja promovida no empreendimento precisa ser bem pensada e discutida antes de ser posta em prática. Isso evita erros e redireciona os esforços de toda a equipe a um objetivo comum. Por isso, não tenha medo de fazer mesa redonda com os responsáveis pela administração e com a equipe de colaboradores do seu restaurante.

Se há um plano de marketing que parece interessante, leve-o para discussão. Reformas, ações de divulgação, parcerias com outros comércios das redondezas e compras de insumos são tópicos que merecem discussão.

Planejar bem fica mais fácil se você tem dados concretos para analisar. Números que estimem o índice de sucesso da empresa, fluxos de caixa e faturamentos mensais são bem-vindo durante o planejamento.

4. Aposte na tecnologia

Se administrar um restaurante exige planejamento, planejar exige uma boa base de dados. E, claro, o armazenamento de informações mais confiável só pode ser realizado com a ajuda da tecnologia.

Muitos empreendedores se veem estagnados, até passados para trás pelas concorrentes, porque não fazem investimento em automação. No entanto, quanto mais a tecnologia evolui, mais se mostra necessária ao mundo dos negócios.

Portanto, não tenha medo de mudar. Uma pequena base de TI e softwares de armazenamento são boas opções iniciais para adotar em seu pequeno restaurante e torná-lo um sucesso!

5. Fuja dos processos arcaicos

Você tem feito seu fluxo de caixa com a ajuda de papel e caneta? Tem registrado as tarefas de gestão em uma agenda? Então chegou a hora de repensar os processos arcaicos. E sabe por quê? Essas atividades, que parecem simples e inofensivas, podem estar atrasando o sucesso do restaurante.

Um processo arcaico sofre muita influência do fator humano. Isso significa um alto índice de erros, lançamentos desorganizados e, consequentemente, de retrabalho. Aqui já temos dois fatores problemáticos: a perda de dinheiro nessas atividades e também o desperdício de tempo.

Já que nosso tópico anterior apresentou a importância da automatização para o restaurante, temos aqui mais um benefício de contar com um software. A tecnologia é capaz de eliminar o retrabalho e reduzir drasticamente o custo com essas tarefas.

6. Tome nota das finanças

Seja qual for o segmento, administrar os gastos é essencial para garantir a saúde financeira da empresa. As receitas e as pendências do estabelecimento precisam estar organizadas com solidez.

Não se engane pensando que uma empresa de pequeno porte não precisa do mesmo cuidado com as finanças! Mesmo em um pequeno restaurante, é função do gestor fazer o acompanhamento diário do que é gasto ou recebido. O controle deve ser total, de forma que todo dia, antes de o trabalho começar, estejam em mãos os registros do dia anterior.

A administração dos lucros e despesas do restaurante deve ser racional e cuidadosa. Por isso, contar com um profissional capacitado e com ferramentas modernas são decisões inteligentes.

O controle do capital deve se estender a todos os setores e se associar, inclusive, a um controle completo dos estoques. Monitorar todo insumo que entra ou que deixa a empresa garante um controle mais preciso dos investimentos e gastos.

7. Pratique estratégias de marketing

Você provavelmente ouviu falar que a propaganda é a alma do negócio. Quando o assunto é administrar um restaurante, a premissa é a mesma. Fazer o consumidor conhecer o estabelecimento é o primeiro passo para atrai-lo e então podemos aplicar as estratégias de fidelização.

A boa notícia é que, com a disseminação da Internet e de suas ferramentas, a divulgação de um negócio custa muito menos e atinge um público muito maior do que há alguns anos. Garanta presença on-line e atinja seu cliente potencial!

Viu como é possível administrar um pequeno restaurante e torná-lo um sucesso? Aproveite nossas dicas e sucesso em seus negócios!

Se você gostou deste material, assine a nossa newsletter e fique por dentro das novidades de mercado, gestão e empreendedorismo.


Compartilhe:

Outros Artigos Relacionados

Comentários