Quais erros de gestão financeira que sua empresa precisa evitar? - Blog da Casa Magalhães

Veja quais são os erros de gestão financeira que a sua empresa precisa evitar!

Autor: Casa Magalhães Assunto: Data: 19/05/2019
Veja quais são os erros de gestão financeira que a sua empresa precisa evitar!

Erros de gestão financeira ainda são muito comuns em empresas do varejo. E, infelizmente, quando sucessivas falhas acontecem em uma questão tão importante, a concretização de metas e objetivos se torna praticamente impossível.

É um conceito simples: a estabilidade financeira é o ponto chave para o crescimento da empresa. Sem ela, a marca jamais alcançará os resultados planejados.

Por isso, para que o seu varejo consiga manter as vendas em alta e sem problemas de controle de capital, a seguir, apresentaremos os principais erros de gestão financeira que toda empresa do setor deve evitar. Continue com a gente e saiba mais. Boa leitura!

Misturar as finanças da empresa com as pessoais

Infelizmente, esse é um dos erros de gestão financeira mais comuns em muitas empresas brasileiras e que pode representar um grande prejuízo em longo prazo. No setor de varejo, onde o fluxo de compra e venda pode aumentar repentinamente, o estrago pode ser ainda maior.

O fato é que, na empolgação de um aparente sucesso do negócio ou na grande vontade de ajudar a empresa, muitos sócios acabam misturando o capital pessoal com as finanças da instituição.

Um bom exemplo é quando o empresário resolve pagar contas pessoais com o dinheiro da empresa e não repassa a informação para o setor financeiro. Ou mesmo quando há uma injeção extra de dinheiro para o desenvolvimento de algum projeto.

No varejo, essas situações são bem recorrentes em pequenos estabelecimentos como mercadinhos, padarias, mercearias, entre outros.

Para evitar esse cenário, é importante que haja um consenso entre os sócios sobre a separação dos bens da empresa com o capital financeiro de cada um. Os cartões corporativos podem ser criados para facilitar o controle.

Além disso, deve-se trabalhar sempre dentro da realidade da empresa, evitando que projetos sejam criados de forma aleatória e utilizando aporte financeiro externo.

Não elaborar um planejamento financeiro

Como comemorar o sucesso do negócio sem saber se os resultados são satisfatórios ou não? Em outras palavras, ainda que os indicadores apontem bons números momentâneos, sem um planejamento financeiro é praticamente impossível saber onde a empresa pode ou deve chegar.

Esse tipo de falha também é comumente em muitos negócios. Empresários que vivem de finanças de curto prazo, quitando as contas rotineiras e planejando apenas o dia seguinte do estabelecimento. Dessa forma, a estabilidade do negócio nunca será real, impedindo que o varejo cresça ou se destaque perante os concorrentes.

É lógico que as finanças de curto prazo são importantes, mas sem um planejamento maior, que vislumbre a situação em médio e longo tempo, a saúde financeira da empresa nunca estará segura, tornando-se praticamente um negócio sem objetivos.

Por isso, é imperativo um estudo e análise sobre a situação da empresa e do mercado em geral. A participação tecnológica na construção do planejamento também é essencial, pois as ferramentas podem armazenar dados sobre situações passadas, permitindo comparações e projeções baseadas em experiências anteriores.

Com a definição e o acompanhamento dos indicadores corretos e os benefícios oferecidos pelas soluções tecnológicas, o gestor passa a ter o suporte ideal para tomar as melhores decisões na hora de elaborar o planejamento financeiro.

Infográfico de gestão financeira

Não controlar o fluxo de caixa de forma adequada

Outro erro comum em pequenos varejos e que compromete diretamente a saúde financeira do negócio é a falta de monitoramento do fluxo de caixa. Muitos empreendedores acabam se vislumbrando por fatores visuais e se atrapalham com o cenário real.

Um uma movimentação mais intensa na loja é o suficiente para que os empresários caiam em ilusões e se esqueçam de analisar a situação de forma racional, por exemplo, respondendo perguntas como:

  • Quanto dinheiro o caixa já recebeu hoje?
  • O dinheiro veio das vendas ou foi um aporte de investimentos?
  • Quanto já saiu?

A dificuldade em responder esses questionamentos acontece justamente pela falta de controle do fluxo de caixa. Quando não há um monitoramento adequado, não é possível nem mesmo saber qual o fim do valor arrecadado, por exemplo: pagamentos de contas, remuneração de sócios etc.

Para não cometer erros que podem vir a comprometer a estabilidade financeira do seu negócio, é essencial um trabalho mais bem desenvolvido no controle do caixa. Uma ótima dica é automatizar algumas atividades e implementar um software de gestão.

Com essas soluções você passa a ter controle completo sobre a movimentação do caixa, além de dados detalhados sobre cada função. Sistemas de gestão também permitem a integração de informações, facilitando o acompanhamento por parte do departamento financeiro da empresa.

Assim, os profissionais do setor acompanham de maneira instantânea o fluxo de caixa, identificando dificuldades e utilizando os indicadores de performance com muito mais precisão.

Não conhecer o estoque de mercadorias

Para que um varejo alcance os seus objetivos e se mantenha forte de maneira contínua, é preciso contar com um volume de estoque adequado a fim de atender a demanda dos clientes.

Além disso, controlar o estoque não garante apenas que o seu estabelecimento tenha sempre disponível os produtos procurados, também é importante para que você evite desperdício de investimento em itens de baixo giro.

A questão é que nem todas as mercadorias vendem com a mesma facilidade. Alguns produtos precisam de um trabalho mais rebuscado do marketing para apresentar um fluxo maior, outros só saem em quantidade em períodos sazonais.

Logicamente, são muitas informações para serem guardadas na cabeça ou em pequenas anotações. O mínimo de desatenção com o estoque é o suficiente para o estabelecimento contar com um grande número de produtos obsoletos no armazenamento — e mercadoria parada é sinônimo de prejuízo.

Um software de monitoramento de estoque é a melhor solução para esse tipo de dificuldade. Com a solução tecnológica você passa a ter os dados importantes de maneira imediata. A cada nova entrada de produto o sistema atualizado. Além disso, há outros benefícios:

  • acompanhamento de datas de vencimento;
  • análise de volume de produtos;
  • facilidade de inventário.

Não contar com um sistema de gerenciamento

Por mais que as dicas apresentadas sejam importantes e aplicáveis no dia a dia de qualquer estabelecimento, fica claro que gerenciar as questões financeiras de um varejo não é tarefa simples.

No passado, os gestores só tinham as anotações em papéis ou planilhas básicas para realizar esse monitoramento. Em razão da limitação das ferramentas, muitas falhas aconteciam resultando em grandes prejuízos.

Porém, hoje, os sistemas de gerenciamento conseguem nortear todos os processos envolvendo as finanças do negócio. Não há mais razão para trabalhar sem segurança e sem otimização das operações.

Desde o controle do fluxo de caixa, passando pelo gerenciamento de fornecedores e monitoramento do estoque, um sistema de gestão pode agregar todas essas informações e facilitar o trabalho do gestor.

Enfim, esses foram alguns dos erros de gestão financeira que você não pode mais cometer em pleno século XXI. Como explicado, o acompanhamento de cada detalhe é essencial para a construção de planejamentos e estratégias para o seu negócio. Prime sempre pelo trabalho inteligente e, com o auxílio das ferramentas corretas, desenvolva uma rotina analítica, aumentando a percepção de erros e oportunidades.

Quer contar com as melhores soluções tecnológicas no seu negócio? Faça já um orçamento e não esqueça de assinar nossa Newsletter para receber os melhores conteúdos sobre o varejo!


Tags: ,
Compartilhe:

Outros Artigos Relacionados

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.